Você sofre com unhas quebradiças? Saiba os motivos e como combatê-los

french manicure on the white towel

UNHAS QUEBRADIÇAS são um problema muito comum e os SINTOMAS MAIS HABITUAIS acontecem quando elas NÃO CRESCEM DEVIDAMENTE, se lascam com bastante facilidade ou se partem em camadas. “Elas são conhecidas na dermatologia como síndrome das unhas frágeis, e as principais causas são a DESIDRATAÇÃO E O RESSECAMENTO delas por produtos de uso externo e tópico, como EXCESSO DE ESMALTE, USO DE ACETONA, produtos químicos”, coloca o Dr. Gabriel Sampaio, sócio titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Além disso, quando essa parte do corpo começa a ficar com a espessura muito fina ou com MANCHAS ESBRANQUIÇADAs, é sinal de que algo não anda bem na ABSORÇÃO DOS NUTRIENTES, explica Sheila Mustafá, especialista em nutrição clínica funcional, estética e fitoterapia. “Isso ocorre devido à DEFICIÊNCIA DE CERTAS VITAMINAS e minerais em nosso organismo”.

ANALISANDO A FUNDO

O inconveniente com as unhas pode ser facilmente tratado. Contudo, é necessário ter certeza do que há por trás dele. “Dentre outras causas menos comuns, a gente pode incluir ANEMIAS E ALTERAÇÕES HORMONAIS”, avisa do Dr. Sampaio. “Alguma VARIAÇÃO DA TIREOIDE pode gerar uma unha mais debilitada ou amolecida”. Inclusive, com relação à FALTA DE VITAMINAS mencionada pela nutricionista Sheila, as mais citadas, normalmente, são a B, B12, C, BIOTINA, ÁCIDO FÓLICO E FERRO. Tanto crianças quanto adultos podem ser afetados por essa adversidade, por isso é sempre bom estar atento aos indícios que o corpo mostra.

CABELOS FORTES = UNHAS FORTES?

Muita gente acredita que há algum tipo de ligação entre um cabelo que não está saudável e uma unha que segue da mesma maneira. “Pode haver sim”, esclarece o dermatologista. E isso pode AFETAR DIRETAMENTE O PSICOLÓGICO E A AUTOESTIMA, já que está muito vinculado à vaidade e à estética. A beleza vem, principalmente, de dentro. Se a causa de ambos estiver associada a alguma CARÊNCIA ALIMENTAR, distúrbios de saúde e, até MÁ CIRCULAÇÃO, é aconselhável procurar um médico ou especialista que possa indicar o melhor tratamento.

O TOQUE DO TECLADO DE CADA DIA

Os fatores externos contribuem (e muito!) para o incômodo com as unhas. “A questão do ‘DIGITAR’ VAI GERAR UM TRAUMA DE REPETIÇÃO, o que aumentará as chances de quebra”, explica o médico especialista. Até mesmo aqueles que USAM SMARTPHONES COM A PONTA DAS UNHAS e não com o toque dos dedos podem sofrer esse tipo de consequência. “Assim como as pessoas que lidam com produtos químicos mais corrosivos ou cáusticos, também estão mais propensas a terem uma desidratação das unhas e, consequentemente, o enfraquecimento delas”. Deixá-las num tamanho que não chegue a encostar nas teclas, ou encontrar modo de executar a ação sem que exija muito delas em si, pode ser uma solução.

TIRAR OU NÃO TIRAR? EIS A QUESTÃO

“A RETIRADA DA CUTÍCULA tem dois problemas: em primeiro lugar pode ocasionar uma DISTROFIA – quando a unha fica com uma textura irregular; e, em segundo, o ato cria um espaço vazio entre ela e a pele, onde podem entrar bactérias e fungos, agentes de infecções no local, chamadas de paroníquia”, Dr. Sampaio alerta. Dependendo do tipo de inflamação, há certa debilidade envolvida. “Se você tem uma PARONÍQUIA DE REPETIÇÃO, crônica, a UNHA COMEÇA A NASCER DE FORMA ALTERADA: toda rugosa, sem brilho, defeituosa”.

VEM FORÇA, VEM!

Para o dermatologista, é recomendável deixar intervalos, por exemplo, UMA SEMANA POR MÊS, SEM PASSAR ESMALTE, a fim de que não haja o contato constante com substâncias químicas; além disso, evitar acetona ou removedores que tenham tal item na sua composição. “As unhas, do mesmo jeito que a pele, também precisam de hidratação”, ele enfatiza. “Então, você pode utilizar desde cremes com esse propósito até ESMALTES FORTALECEDORES COM ELEMENTOS HIDRATANTES, pois estes retêm a água da unha”. Já no que diz respeito às BASES que cumprem essa mesma função, o profissional aconselha a, antes de comprar, observar a formulação: “algumas delas podem conter formol ou formaldeído, responsáveis pelo endurecimento da unha – e isso é para aquele tipo que fica mole e se dobra com facilidade (não tanto para o enfraquecimento ou quebra). Para esse tipo, elas podem ser usadas, mas respeitando um limite de até três meses de uso em média – senão você começa a acumular o formol para endurecer e a unha pode, contrariamente, ficar fraca por estar muito rígida”. USO DE LUVAS DE BORRACHA nos momentos de limpeza com produtos alvejantes e mais tóxicos também é importante.

INGERINDO SAÚDE

“Deve-se INCLUIR ALIMENTOS QUE IRÃO PROMOVER A SÍNTESE DE COLÁGENO, ajudando no fortalecimento das unhas”, Sheila adverte. “A vitamina C (encontrada em FRUTAS COMO LARANJA , ACEROLA, morangos, etc.) é muito importante como para produção dele, bem como o SILÍCIO – da aveia, planta cavalinha, salsinha, do pimentão verde e vermelho, e pepino – para manter sua estrutura”. O mineral também proporciona a flexibilidade e elasticidade dos tecidos da unha, vale lembrar. A especialista ainda lista que o SELÊNIO, aquele das OLEAGINOSAS COMO CASTANHA DO PARÁ, macadâmia, nozes e amêndoas, contribui para a diminuição das manchas brancas nas unhas. O COBRE é outro que tem participação na síntese de colágeno e VEM PRINCIPALMENTE DAS SEMENTES.

As vitaminas do complexo B ajudam na FORMAÇÃO DA QUERATINA, outro componente essencial para se ter unhas bonitas: elas estão presentes nos grãos, cereais integrais e carnes de origem animal. “A terapia (tratamento) é uma dieta rica nesses nutrientes. Mas, acima de tudo, é crucial descobrir qual a causa dessa deficiência”, ela ratifica. “DIMINUIR OS PROCESSOS INFLAMATÓRIOS que a alimentação inadequada desencadeia e unir a nutrição com APLICAÇÕES TÓPICAS DE ÓLEO DE MELALEUCA ou até mesmo de cravo da Índia – indicados como ANTIFÚNGICOS e fortalecedores da unha”.

http://www.daquidali.com.br/beleza/voce-sofre-com-unhas-quebradicas-saiba-o-que-esta-por-tras-desse-mal-e-como-trata-lo/

FONTE: DR.Gabriel sampaio do espaço P4B Health