HPV: A doença tem sintomas? Por que é tão importante se vacinar?

mulher-vacinada

Você pode até mesmo estar vivendo com um dos tipos do vírus do papiloma humano e ainda não ter notado. Discreto, esse inimigo nem sempre se manifesta de forma clara. Ainda assim, é se aproveitando desse silêncio que ele continua fazendo vítimas. O Instituto do HPV informa que é possível que até 50% das pessoas sexualmente ativas tenham sido infectadas com algum dos mais de 200 subtipos diferentes dessa doença. Uma das maneiras de escapar da estatística, segundo a médica Mariana Halla, é conhecendo os meios para se prevenir do problema.

Entendendo a doença

A ginecologista explica que o HPV nada mais é do que um vírus que infecta pele e mucosas por meio do contato, como na relação sexual. Essa doença está associada, na maioria das vezes, a lesões benignas, como as verrugas popularmente conhecidas por “crista de galo”. Ainda assim, ela também pode se manifestar em neoplasias como o câncer do colo do útero, vulva, vagina, ânus, pênis e orofaringe. É por isso que a proteção da camisinha nunca deve ser deixada de lado tanto para homens quanto para mulheres.

De todo jeito, de acordo com Dra. Mariana, o problema pesa para o lado feminino. A médica explica que, segundo pesquisas, é provável que mais de 75% das mulheres contraiam a infecção durante algum período das suas vidas. Nesse cenário, é importante ressaltar que em 99,7% dos casos de câncer de colo uterino existe DNA do vírus HPV de alto risco. Porém, há esperança. “Ter o HPV não significa que a mulher terá o câncer. Apenas uma porcentagem muito pequena que tem o vírus irá desenvolver lesões invasivas”, esclarece.

Saiba como se proteger do vírus

É importante lembrar que, ao falar de prevenção, a vacina é uma grande aliada. A ginecologista conta que ela funciona estimulando a produção de anticorpos específicos para cada tipo de HPV. Ainda assim, o procedimento deve ser feito até o fim, com a aplicação das três doses disponíveis em redes privadas e no SUS para meninas dos 9 aos 13 anos de idade. “A maior importância desse método preventivo está em evitar o câncer em 70% dos casos, uma vez que o câncer de colo uterino ainda tem alta incidência”.

Ainda de acordo com a profissional, para o ano de 2016, são esperados 16.340 novos casos da doença apenas no Brasil. Para que esse número não passe de uma probabilidade, é importante seguir os conselhos dos médicos, manter as visitas regulares ao seu especialista e ficar atento aos riscos. Quando se fala de saúde, nenhum cuidado é demais.

Dra. Mariana Bignardi Halla é ginecologista, obstetra e graduada em nutrologia pela Abran (Associação Brasileira de Nutrologia). CRM-SP 117460 – http://marianahalla.com.br/

FONTE : Ginecologista Mariana Halla

http://cuidadospelavida.com.br/cuidados-e-bem-estar/seguranca-para-o-paciente/hpv-doenca-tem-sintomas-por-que-importante-se-vacinar